O Guardião da Chuva


Quando sonhos se tornam maiores do que uma simples fantasia eles se transformam em aspiração. E da mesma forma com que acreditamos em sua realização, podemos crer que, em alguns momentos eles nos chegam como intuição, uma sensação de que chegou a sua hora. Assim, Miguel no livro "O Guardião da Chuva" da escritora, cantora e também compositora Dailza Ribeiro, nos mostra como sonhar faz bem e como podemos acreditar no que eles querem nos dizer. Editado pela Bambolê em 2016 e com as ilustrações de André Flauzino que nos emocionam com as expressões do olhar de Miguel, vamos tomar além de um gostoso banho de chuva, um banho de esperança.

Miguel acorda ainda inquieto e acredita que seu sonho foi sim uma visão que teve.

De dentro de um baú antigo de seu avô, tira um par de galochas e um guarda-chuva, sua mãe não acredita no que vê e sente medo do modo como seu filho possa ser tratado.


Miguel, ao sair de casa os pingos começa a cair, e antes que alguém pudesse falar algo, os moradores festejam a chuva que por muito tempo não viam.


E Miguel continuava caminhando, tranquilo...

O sorriso invadiu as ruas e casas , a esperança voltou. E Miguel? Continuou com sua missão de acreditar no seu dom.



Assim como a serenidade que encontramos nos traços de André Flauzino, somos atraídos pelo olhar das personagens e podemos sentir exatamente como se conhecêssemos o íntimo de cada uma delas. Falar da veracidade dos sonhos não é fácil, mas acreditar que temos um poder que nos move é possível. Além de retratar a ansiedade de quem espera pela chuva, o livro também nos transporta a sentir a confiança de que precisamos para esperar dia após dia, a chuva que rega nosso sonho. A leitura nos leva a conhecer de perto a realidade das regiões onde há seca sob uma ótica um tanto sensível e apreciável.




 Posts recentes

© 2016 by Brincando e Contando

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon