Elefante


Nesta linda obra de Bartolomeu Campos de Queirós o amor é revelado em sonho através de um elefantinho que traz consigo os mistérios que esse sentimento tão nobre tem. Publicado após a morte do autor pela Cosacnaify no ano de 2013 com ilustrações de Bruno Novelli em uma mistura de três cores. O azul, o branco e o laranja encontram-se entre linhas e pontos que representam toda a complexidade dos sonhos e que ao mesmo tempo nos faz crer entrar e participar do sonho narrado, sentindo a leveza ao mesmo tempo que fazemos uma tentativa de compreendê-lo.

O amor é um caminho que trilhamos muitas vezes sem escolher, ele simplesmente chega até nós. Quando o temos em nossas mãos sentimos medo que ele decifre os nossos mais íntimos desejos e também nossos defeitos. Através das metáforas tão marcantes na obra de Bartolomeu, um elefantinho invade o sonho de alguém e como o amor que precisamos cuidar e proteger para crescer assim também o elefante é cuidadosamente aninhado e protegido pelo homem sonhador. Mas embora queiramos cuidar do nosso amor com medo de perdê-lo ou de que ele vá embora é preciso entender que sonhos fazem parte da individualidade de cada um e não podemos interferir no sonho de ninguém, podemos ser parte dele e viver nele. E quando isso acontece temos a certeza de que somos muito amados.


Uma narrativa repleta de passagens que deixam o leitor perplexo com tantas configurações sobre o que é amar e outros sentimentos que podem o acompanhar como a liberdade e o ciúme. Requer sempre uma releitura e a cada novo olhar o leitor desvenda os seus próprios mistérios...


"Viver no sonho do outro é sentir-se amado"

 Posts recentes

© 2016 by Brincando e Contando

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon