Guilherme Augusto Araújo Fernandes


Guilherme Augusto Araújo Fernandes. Escrito por Mem Fox, ilustrado por Julie Vivas, traduzido por Gilda de Aquino e publicado pela Brinque- Book.

Guilherme Augusto Araújo Fernandes é como se chama um garoto não tão velho e que vivia fazendo perguntas. Mora ao lado de uma asilo e conhece todos que estão lá. A senhora que toca piano, o senhor que conta histórias, o senhor que remava e o que tinha voz de gigante, além daquela que andava com uma bengala. Mas a pessoa de quem mais gosta nesse lugar cheio de velhinhos especiais é Dona Antônia, para quem conta seus segredos.



Mas Guilherme descobriu algo que não compreendia bem. Dona Antônia havia perdido a memória. Inquieto para saber o que aquilo significava, resolveu descobrir com seus amigos do asilo e depois de escutar todos e descobrir o que é memória ele toma uma decisão que traz de volta algumas lembranças de Dona Antônia.

Ao percorrer a graciosidade que é esta obra, nos perdemos entre um texto repleto de emoções e imagens que extraem do leitor uma profunda compreensão de que a infância e a velhice em muito se aproximam. Na infância muitas memórias são construídas e elas se estendem na juventude. Na velhice essas memórias precisam estar presentes para que os dias sejam leves e agradáveis e nem precisa ser tão velho para ter esse olhar compreensível. A forma como os significados de memória chegam até o garoto é imprescindível para que o leitor perceba que cada um pode construí-la de uma forma diferente e resgatá-la através de pequenas coisas que são os detalhes da vida.

Apaixonante, sensível e comovente. O livro sem idade...

 Posts recentes

© 2016 by Brincando e Contando

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon