Um Pra Cada Lado


Um Pra Cada Lado Texto de Luciana Rigueira Ilustrações de Elisabeth Teixeira Editora Imperial Novo Milênio Um casal que se amava e desse amor nasceu um fruto, uma linda criança. O tempo passou e o amor que existia entre eles perdeu sua força. Abriu-se espaço para desentendimentos e ressentimentos. A solução encontrada foi cada um ir para o seu canto. E aquela linda criança que nasceu? De que lado ela vai estar? Será que o amor dos pais por ela também acabou?

São muitas as perguntas que ficam na mente das crianças durante a separação dos pais. Em um momento de incertezas, elas podem se sentir confusas e tristes. Diante do inevitável, a acolhida dos filhos deve se tornar prioridade envolvendo respeito, carinho e empatia. O amor de uma mãe ou de um pai por seu filho é algo imensurável e nenhuma situação é capaz de mudar isso. Acredito que apesar de toda dor que uma separação possa causar, esse deve ser um momento de tentar restaurar o respeito e a parceria em nome daqueles que merecem toda nossa atenção e zelo, nossos filhos. O livro traz um texto curto mas forte no sentimento que carrega. É tão poético e acolhedor a ponto de nos deixar absortos com tamanha sensibilidade. A narrativa é construída toda em cima das preocupações e dúvidas que as crianças tomam para si e envolve o leitor tão intensamente que é possível sentir a oscilação entre as tristezas e as alegrias que a personagem sente. Conseguimos sentir junto com ela.

As ilustrações são um verdadeiro primor, suavidade nos traços e nas cores. Apaixonantes! Nem sempre o final quer dizer algo que se encerra totalmente e ele pode se ressignificar sob uma nova maneira de recomeço. O início de uma cumplicidade em nome de um amor em comum. Mas de que lado o filho deve ficar? Do lado do amor que agora ele pode encontrar em cada lar que for. Não existe meio amor para um amor inteiro.

 Posts recentes

© 2016 by Brincando e Contando

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon