Pax


Escrito por Sara Pennypacker, ilustrado por Jon Klassen e publicado pela editora Intrínseca. Pax significa paz em latim. Para nós algo muito ansiado, para o mundo algo muito urgente. Quem tem paz não deseja perdê-la nunca e quem por algum motivo a viu escapar, busca incansavelmente esse reencontro. Pax é o nome de uma raposa que fora encontrada e domesticada por uma criança, estabelecendo com ela uma relação de amizade e confiança. Peter é seu dono, que a amou e a criou. Mas com a chegada da guerra em seu país e junto com seu pai a abandonou em uma estrada. Peter não queria que isso acontecesse, porém quando se deu conta que ele e sua raposa eram inseparáveis, começa uma busca muito difícil por Pax. Uma busca que não somente irá exigir dele um grande esforço que o colocará diante de situações nunca antes vivida e de pessoas com histórias de vida cheias de mistérios, mas que o fará amadurecer e aguçar seus sentimentos de humanidade e empatia. Pax por outro lado se vê sozinho com seu brinquedo favorito, um soldadinho de guerra que Peter sempre jogava para ele ir buscar, e na floresta com sede e fome aprende a conviver com outros animais descobrindo seus instintos nunca antes experimentados. Em meio ao caos estabelecido pela guerra, ambos anseiam um reencontro que tem o trajeto marcado pelo encontro de si mesmos enquanto o mundo lhes apresenta um momento doloroso e cruel.

O livro é muito bem escrito, com uma linguagem envolvente e fascinante. Apresenta duas perspectivas distintas, a de Pax e a de Peter, o que oferece ao leitor a possibilidade de sentir a história pelo olhar de cada um. O enredo é fantástico e o crescimento das personagens ao longo dele deixam os leitores atônitos. Um livro do qual podemos extrair de seus preceitos muitos significados e símbolos que podem surgir de forma sutil mas que arrebatam o coração de qualquer leitor. A dor da perca encarada pelo menino e seu pai e suas atitudes nos leva a pensar em caminhos diferentes que podemos escolher quando estamos frente a algo que nos provoca dor. Muitas vezes essa falta é transferida para algo que queremos amar e proteger, Peter encontrou Pax, Peter viu na raposa que encontrou quando apenas um filhote a paz que precisava, traduzindo o vínculo incrível que podemos estabelecer com os animais. A guerra é uma realidade que carrega em si sentimentos tão sofridos de abandono e medo," Quantas crianças tinham começado a enfrentar a fome? Quantos animas de estimação precisaram ser deixados para trás, para se virarem sozinhos?". O humano causando tanta dor em nome de uma razão inexplicável. Embora seja uma leitura de causar emoção e de permitir que algumas lágrimas escapem de nossos olhos, seu desfecho deixa o leitor sedento por mais, uma vez que ele possa deixar algumas lacunas em aberto. Mas o leitor que se deixar envolver e ser abraçado por essa belíssima história sentirá exatamente o que ela traduz. Amizade, crescimento, proteção, zelo, confiança, cuidado e superação. São incontáveis os caminhos que percorremos com a leitura de Pax.

Maravilhoso!

 Posts recentes

© 2016 by Brincando e Contando

  • Black Twitter Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon